04 novembro 2015

Guardiões!

Pensando em como a Wicca e o Xamanismo são próximo. 

O ESPÍRITO ANIMAL

            É do estudo do xamanismo que podemos aprender muito sobre as interações mentais entre homens e animais. Seres espirituais sejam na forma de santos, anjos, ancestrais, fadas, duendes ou animais totêmicos compõem o repertório de nossos mitos antigos nas diversas escrituras. O estudo dos totens animais é muito importante para a compreensão de como o reino espiritual se manifesta na vida natural.

ANIMAIS DE PODER
Do livro: o Espírito Animal - Léo Artése
A simbologia animal está profundamente gravada no inconsciente coletivo da humanidade. Herdamos sentimentos e recordações inconscientes que condicionam nosso comportamento consciente.

              O Animal de Poder é um arquétipo, ou manifestação simbólica, manifestação de Forças Interiores que atua como Guia ou Mentor, uma energia, uma forma que representa nossa personalidade ou comportamento (Espírito Animal / Totem). Eles aparecem para chancelar o que você está vivendo no momento, ou para alertar sobre a mudança necessária que devemos realizar em nossas vidas. 
Mergulhe na cultura milenar Xamânica! Dentro do Xamanismo, a figura do Animal de Poder tem uma conotação muito importante e profunda. Cada pessoa pode ter afinidade com um ou mais animais de poder, sendo que cada um está ligado a aspectos diferentes.
           Mais adiante veremos alguns animais de poder.

GUARDIÕES
            Sempre que falamos em "Guardiões" lembrados de Anjos, Espirito Guardião,  protetores pessoais nossos. Vamos ver agora quem são "OS GUARDIÕES".

OS GUARDIÕES DAS TORRES DE OBSERVAÇÃO

              Por milhares de anos, historiadores, antropólogos e arqueólogos, tem encontrado artefatos e documentos que comprovam a existência dos Guardiões. 
              Eles são citados em todas as religiões, e se apresentam de várias formas. 
              Eles tem uma importância enorme na historia do mundo. Se acredita que eles são os únicos seres que conseguem viver entre os dois mundos e estão cada vez mais presentes dentro da nossa história.
              Os guardiões qualquer que seja o nome cultural empregado, já eram conhecidos na antiga Mesopotâmia muito antes dos celtas ou italianos virem, a saber, da sua existência.
              Os guardiões formam um conceito comum a maioria das tradições mágicas, apesar de serem vistos de modo diferente pelos diversos sistemas de magia.
              Neste texto irei remontar a origem dos guardiões aos primitivos cultos estelares.
              O sistema de magia que mais se manteve fiel a sua tradição, não permitindo se deixar influenciar por outros sistemas de magia vindo de outras culturas é a magia Strega (Italiana). No sul da Europa os bruxos da Strega mantiveram-se fieis aos antigos mistérios estelares.
              No folclore bruxo da Itália, os Guardiões são citados num antigo mito strega, que fora recontado no livro “Aradia o Evangelho das Bruxas”. Neste livro encontramos o seguinte trecho: “Então Diana dirigiu-se aos pais do inicio, às mães, aos espíritos que existiam antes do primeiro espírito...”. Estes espíritos são os chamados de Grigori na Itália, também conhecidos como os Guardiões, e em outras tradições são chamados Os Antigos.

            Creio que já ouviram esse termo por ai.

            Os Guardiões formam uma antiga raça que evoluiu para além das necessidades da forma física. Segundo algumas tradições, eles viviam, há um tempo, sobre a terra e pode muito bem ser a origem da lenda da antiga Atlântida ou da Lemúria. Em algumas lendas, diz-se que os Guardiões teriam uma ligação com o Antigo Egito. Nos mitos de iniciação egípcia, uma das frases-chave para acessar o templo era: “Apesar de ser um filho da Terra, minha raça vem das estrelas”.
            Nos antigos Cultos Estelares da Mesopotâmia, havia quatro estrelas “Reais” (conhecidas como Senhores), as quais eram chamadas de Guardiões. Cada uma dessas estrelas “regia” um dos quatro pontos cardeais comuns à astrologia. Esse sistema único deve datar de aproximadamente 3000 AC. 

A estrela Aldebaran, quando assinalava o Equinócio de outono , mantinha a posição de Guardião do Leste. 
A estrela Regulus determinando o Solstício de verão, era o Guardião do Sul. 
A estrela Antares assinalando o Equinócio de Primavera era o Guardião do Oeste. 
A estrela Fomalhaut marcando o Solstício de inverno era o Guardião do Norte.

             Outros lugares falam que Aldebaran marcava o Equinocio de Primavera e Antares o Equinocio de Outono. Talvez tenha diferença nos cultos Pérsas.

              Torres com os símbolos dos Guardiões foram erguidas como forma de culto, e seus símbolos eram ali depositados como forma de devoção. Tais torres eram chamadas de Zigurates (Montanhas Cósmicas). Durante os “Ritos de Chamada”, os símbolos dos Guardiões eram traçados no ar, de cima das torres, usando-se tochas ou bastões de rituais e seus nomes secretos eram pronunciados.

              Nos Mitos estelares os Guardiões eram deuses que protegiam o céu e a terra. Sua natureza bem como seu nível foi alterado pelos sucessivos cultos lunares e solares que substituíram os cultos estelares.

              Os gregos acabaram rebaixando os Guardiões estelares aos Senhores dos quatro ventos. Os cristãos, que sucederam os gregos, por sua vez, rebaixaram os Senhores dos Quatros ventos as principalidades do ar.

              Hoje na Tradição (Na Arte/ Na Wicca) eles são os Guardiões das Torres de Vigia ou observação. São a Guardiões dos planos dimensionais, protetores do circulo sagrado do ritual e testemunhas dos ritos.
              Os Guardiões protegem os portais para os reinos astrais e permitem ou não a entrada e o estabelecimento de energias conforme as ordenações do mago(Bruxo).

Sendo:

Elemento ar guardião Uriel, ele guarda a torre/quadrante leste e os gnomos e as fadas.
Elemento fogo é o guardião Michael, ele guarda a torre/quadrante sul e as salamandras.
Elemento água Gabriel, ele guarda a torre/quadrante oeste e as ondinas e sereias.
Elemento terra também Uriel, ele guarda a torre/quadrante norte, e os duendes, gnomos fadas e druidas.

             Em tempos remotos uma torre era uma unidade militar de combate, e uma torre de vigia era uma unidade de guarda e defesa.
            Cada um dos Guardiões rege uma torre de vigia, que representa um portal assinalando as quatro direções.

            Na bruxaria italiana, estes seres antigos são Guardiões dos Planos Dimensionais, protetores do círculo mágico e eram testemunhas dos ritos. Cada um dos Grigori tem uma “Torre de Observação” que é um portal marcando cada um dos quadrantes do circulo mágico. No conhecimento das bruxas italianas as estrelas eram vistas como os campos das legiões dos Grigori. No mythos, eles eram os Guardiões das Quatro Entradas para os Reinos de Áster, que era o local da morada dos deuses na mitologia da Stregheria.
           Para que se realmente entenda os Grigori, precisamos olhar para seu papel na bruxaria como uma religião. Nosso primeiro encontro com eles é no momento de fechar o circulo para fazermos nossos ritos. Os Guardiões são chamados, ou invocados, para guardar o círculo e testemunhar o ritual.

          Exemplo hoje na Wicca:

         "Poderes do Norte e da Terra, Guardiões da torre de observação do norte, Elementais da terra, venham, façam-se presentes neste círculo mágico, tragam suas bênçãos e sejam bem vindos"

          Esses guardiões também podem proteger alguma pessoa, geralmente o guardião da torre do elemento que se tem maior ligação. Se a pessoa mostrar respeito, e merecimento ele protege.

...
O que é um guardião? Como ser um?

           Bem, o mais natural de termos como resposta é que são aqueles que guardam algo, ou algum lugar. O que é verdade, mas ser guardião vai muito mais além do que esta única informação. 

            Primeiro que para um estudante chegar a ser um guardião depende de muito empenho e dedicação, pois para isso você tem que ter doutrina, levar seus estudos a sério, com empenho e principalmente não ter medo de praticar e exercitar seus poderes. 

           A doutrina de um Guardião, além de depender de muitos estudos, sobre os mistérios do ocultismo, também tem que contar com um certo grau de obediência, pois ao guardião só cabe obedecer, proteger e não julgar.

          Ter o Ofício de representar um cargo, é uma postura séria e de muito merecimento, por isso, um dos primeiros passos de todo guardião é meditar sobre si mesmo, saber seus limites e conhecer seus pontos fracos de personalidade e conduta, buscar melhorá-los através da vigília constante em suas ações e palavras, conectar-se com as energias primordiais, buscar à fundo primeiramente a energia ELEMENTAL , a ponto de dominá-la por completo e ter o total equilíbrio desta energia em seu corpo.

           O próximo passo, é ter a pratica da meditação, buscar conhecer o espiritual, sem medo, assim desvendar suas características e suas funções no Astral, pois todo guardião presta serviços a uma hierarquia maior, e com a meditação facilita muito o processo de conhecer para quem seus serviços são prestados e quais os seus deveres a cumprir.

Um Guerreiro da luz é aquele que porta a Espada da Virtude e o Escudo da verdade.
Traz em sua alma a Vontade de servir a humanidade, em sua mente a Sabedoria de suas lutas, em sua ÍNDOLE a honra da justiça em seu coração o amor para realizar sua árdua missão .
Sua primeira grande batalha é CONTRA SI MESMO, precisa combater  as Suas Próprias Sombras e Medos.
Precisa ultrapassar as "Fronteiras do Nada" e resgatar a aliança com seu Pai Celestial.
Busca em seus caminhos, por entre atalhos perigosos, a sabedoria de vida e a Consciência de seus Erros e Acertos.
Luta contra seu EGO e sua vitoria está em superar seu egoísmo e sua vaidade.
Sua segunda grande batalha e superar a incompreensão que lhe cerca e a solidão de ser um Guerreiro da Luz.
Chamado de louco, sonhador e alienado, este Guerreiro segue sua jornada acreditando em sua Lenda Pessoal.
Tem como cúmplice a sua Verdade e faz dela a força de sua Vontade.
Sua Ação é do Bem acima de tudo, mas não há de deixar passar o senhor das Trevas pelos Portais que defende.
Suas lutas interiores é que fazem dele uma Grande Alma e lhe dão sua importância Cosmogônica.
Sua Magia e a do AMOR e da CURA  e suas armas são as da Justiça e a da Verdade.
Assim ele segue, por entre Sombras e Luzes até que conquiste sua ultima vitoria e TRANSCENDA aos Portais Daquele que o criou.


             Os Guardiões também foram treinados para guardar as suas Sacerdotisas, papel este que é fundamental para ela poder assim fazer a sua função para qual foi predestinada na sua vida. 
            Nos tempos dos druidas eles eram escolhidos pela  Grande Sacerdotisa e somente a ele era confiado a guarda dela. Sendo assim a expressão de que dois corpos se unem em um só, foi dada através desta escolha.
            Neste mundo, a Deusa é vista na lua, aquela que brilha na escuridão, aquela que traz a chuva que move as marés, a senhora dos mistérios. 
            E, enquanto a lua cresce e minguá, e anda três noites no seu ciclo da escuridão, diz-se que a Deusa, certa vez passou três noites no reino da morte. 
            Pois, no amor, ela sempre busca seu outro self e, uma vez no inverno do ano em que ele havia desaparecido da TERRA verde, ela o seguiu e chegou, finalmente, aos portões além dos quais os vivos não entram. 
            O guardião do portão desafiou-a e desnudou-se de suas roupas e jóias, pois nada pode ser levado para aquela terra. 
             Por AMOR ela estava ali confinada como todos os que ali penetram, e foi conduzida à morte. 

             Ele a amava e ajoelhou-se a seus pés, deu-lhe o beijo quíntuplo e disse: Não retorne ao mundo dos vivos, mas permaneça aqui comigo e tenha paz, descanso e conforto. Mas ela respondeu: Por que você faz com que todas as coisas que amo e prezo murchem e morram? -Senhora - disse ele -É destino de tudo que aquilo que vive morrer. Tudo passa, tudo se esvai. Eu trago CONFORTO e consolo para aqueles que cruzam os portões, para que possam rejuvenescer, mas você é o desejo do meu coração, não volte, fique aqui comigo.

              E ela ficou com ele durante três dias e três noites, e ao final da terceira noite, ela colocou sua coroa, que se tornou o diadema que ela colocou em seu pescoço, dizendo: 
              --Eis o circulo do renascimento. Através de você todos saem da vida, mas através de mim todos podem renascer novamente. Tudo passa tudo muda. Mesmo a morte não é eterna. O Meu é o mistério do ventre, que é o caldeirão do renascimento. Penetre em mim e me conheça e estará liberto de todo o medo. Pois se a vida é somente uma passagem para a morte, a morte é somente uma passagem de volta para a vida e em mim, o círculo sempre gira. 

            Amorável ele penetrou-a e assim renasceu para a vida. 

             No entanto ele, é conhecido como senhor das sombras, o confortador e consolador, aquele que abre os portões, rei da TERRA da juventude, o que dá paz e descanso. 
             Mas Ela é a Mãe de toda a vida; Dela todas as coisas nascem e para Ela devem retornar novamente.
             Nela estão todos os mistérios da morte e do renascimento; Nela encontra-se a realização de todo o amor. 
             Esta é uma das histórias que são contadas nos tempos de uma das vidas do Guardião e da sua Sacerdotisa. 
             Por vários anos encontraremos varias passagens da vida deles.

           Na religião romana arcaica,os espíritos guardiões conhecidos por Lare eram adorados nas encruzilhadas, onde pequenas torres eram erguidas ;colocava-se um altar em frente das torres e faziam-se oferendas aos Lare. Os Lare eram originalmente espíritos da natureza dos campos, derivados do espirito Lasa dos etruscos. Mais tarde eles se tornaram espíritos de demarcação, associados á proteção e aos ritos sazonais.


ALGUNS ANIMAIS DE PODER\TOTEM
Onça – Espreita, proteção de espaço, silencio, observação. Precisão. A onça é um animal que pode ao mesmo tempo nos assustar e evocar imenso respeito. É inteligente, ágil, esperta, e tem a mesma função do leopardo: ajuda energéticamente os xamãs nas curas. Espreita, proteção de espaço, silêncio, precisão.

Pantera – Mistério, sensualidade, sexualidade, beleza, sedução, força, flexibilidade. A pantera negra fica rondando em círculos o curador xamã para devorar o espírito causador da dor. Logo que o xamã o expurga o assediador, ele não consegue ultrapassar o círculo da pantera, que o devora energéticamente como seu alimento. Mistério, sensualidade, beleza, sedução, força, flexibilidade, cura.
Pantera Branca – O mesmo conceito que o da Pantera Negra, só que representa o símbolo da coragem e intuição xamânica. É muito ágil e traz vitórias em qualquer situação. Porém, ela avisa: tudo tem começo, meio e fim. Não se alimenta do espírito intruso, mas circula o xamã guardando sua presa para quando chegar a pantera negra, não deixando o espírito escapar do círculo. A pantera branca trabalha com as doenças do intelecto. Sua missão é trabalhar o medo das pessoas, ensinando o indivíduo a desligar-se do externo e voltar para si mesmo.

Tigre – Aproximação lenta, preparação cuidadosa, aproveitar oportunidades. O Tigre evoca, de forma geral, as idéias de poder e ferocidade. É um animal caçador, e nisso, um símbolo da casta guerreira. O tigre devora as influencias maléficas. Símbolo de aproximação paciente, preparação cuidadosa, aproveitar oportunidades.
É a medicina do caçador e de aproveitar as oportunidades. Tem a energia de poder e ferocidade, mas também , uma preparação meticulosa. A energia do tigre pede para fazer bons planos e planejamentos, reavaliar a situação e depois agir. O tigre devora influências maléficas. Evocar para agir com cautela, inteligência e rapidez, iniciativa, persistência e saber aproveitar as oportunidades. 

Urso - É a medicina da introspecção e da cura Física. O urso entra numa caverna e hiberna, digerindo as experiências que vivenciou. Ele se reconecta com a Mãe Terra, numa introspecção intensa, para depois ressurgir na primavera da alma, num renascimento, quando tudo está brotando novamente. Nesse período nada do que está lá fora importa, apenas o refazimento, o ato de pensar sobre as atitudes tomadas, acreditando que as respostas estão dentro de nós mesmos. Pode ser evocado para poderes curativos. Representa o seu curador interior, a introspecção e a cura física.
O urso viaja nos caminhos espirituais do Guerreiro. Indica o caminho da cura física em um sentido amplo que envolve além do seu corpo físico, envolve também sua prosperidade. É também o portal de introspecção, do subconsciente, a quietude, o silêncio da alma que é necessário na vida. Como você se expressa!
Evocar para introspecção, intuição, cura física, consciência, ensinamentos e refazimento.

Águia – Espírito – Iluminação, a visão interior, invocada para poderes xamânicos, coragem, elevação do espírito a grandes alturas; A clareza mental, a iluminação, a visão ampla, invocada para poderes xamânicos, coragem, elevação do espírito a grandes alturas. A águia nos ajuda a ver a vida num contexto mais amplo, permitindo-nos tomar decisões e definir metas com clareza e objetividade. Um dos símbolos mais bonitos dessa poderosa ave é fornecido pelos índios pueblos. Eles acreditam que a águia veio dos céus, com habilidade para passar por uma espiral através de um buraco no firmamento, ela veio de seu lar, o Sol. Ela nos mostra que devemos estar acima dos acontecimentos mundanos, vendo tudo de cima, de forma ampla, isso nos auxilia a abandonar os aspectos superficiais e ver realmente o tamanho que as coisas possuem. Para os xamãs, a águia é sempre um aviso de iniciação, limpeza mental, a luz que vem com o nascer do Sol. As penas da águia são consideradas o mais sagrado instrumento de cura e é sempre respeitada nas cerimônias, elas têm sido usadas durante séculos por xamãs para purificar as auras das pessoas que vem a eles buscando uma forma de Cura.

Baleia – Registros da Mãe Terra, Recordação – sons que equilibram o corpo emocional, origens; As baleias carregam todos os registros da Mãe Terra e da Mãe Água. Pede para se preocupar mais com o interno do que com o externo. Ela emite sons que equilibram o corpo emocional; simboliza as origens.

Borboleta – Auto-transformação, clareza mental, novas etapas, liberdade; A borboleta nos ensina a perceber todas as etapas necessárias a uma verdadeira transformação, interna ou externa. Ela passa por vários estágios, de ovo para larva, desta para casulo… E finalmente nasce. Com isso, ela nos ensina que os estágios, as etapas são importantes, indispensáveis, para que não se pule de fase sem a devida atenção ao que está sendo feito, ou seja viver cada momento. Devemos ter sempre clara a ideia do eterno ciclo de autotransformação.

Cachorro – Lealdade – A primeira coisa que nos vem à mente ao ver um cachorro é o que ele melhor simboliza: a lealdade. E isso nos faz pensar em como estamos fluindo na vida nesse aspecto. Estamos sendo leais a nós mesmos, a nossos ideais e valores? Estamos trabalhando em equipe, com lealdade a seus propósitos?  Lealdade, habilidade para amar incondicionalmente, estar a serviço do TODO.

Cavalo – Os índios americanos diziam: Roubar cavalos é roubar poder! Esse sempre foi o símbolo maior com que se representou o cavalo nas culturas antigas, o poder pessoal. O verdadeiro poder é a sabedoria encontrada dentro do seu SER, adquirido em sua jornada. Uma outra mensagem que traz o cavalo, é de você prestar atenção, com sabedoria, se está em demasiada dependência de outra pessoa para viver, fique atento. Poder interior, liberdade de espírito, viagem xamânica e o dom da clarividência.

Coelho – Medo, temor – Fertilidade, medo, abundância, crescimento, agilidade, prosperidade. Considerado pelos povos indígenas o símbolo do sustento para o reino animal, o coelho também representa a inocência, fertilidade, medo, abundância, crescimento e agilidade.

 Coruja – Desilusão – Habilidades ocultas, ver na escuridão, a vigília, a sombra, sabedoria antiga. A energia da coruja é simbolicamente associada com clarividência, projeção astral e magia. Ela pode ver o que não vemos, e isso é a essência da verdadeira sabedoria. A coruja é chamada de águia noturna em muitas rodas medicinais nativas. Tradicionalmente, a coruja senta no leste, o lugar da iluminação. A coruja pode trazer mensagens para você à noite, através dos sonhos ou meditação. Habilidades ocultas, ver na escuridão, a vigília, a sombra, sabedoria antiga.

Corvo
 – Lei – Guardião da magia, mistério, predições, mensageiro, dualidade, assistência. A energia da coruja é simbolicamente associada com clarividência,projeção astral e magia. Ela pode ver o que não vemos, e isso é a essência da verdadeira sabedoria. A coruja é chamada de águia noturna em muitas rodas medicinais nativas. Tradicionalmente, a coruja senta no leste, o lugar da iluminação. A coruja pode trazer mensagens para você à noite, através dos sonhos ou meditação. Habilidades ocultas, ver na escuridão, a vigília, a sombra, sabedoria antiga.

Cobra – Transmutação-, cura, regeneração, sabedoria, psiquismo, sensualidade; A cobra sabe que terá de trocar de pele e se deixar transmutar,aceitando com sabedoria o que lhe acontece de novo. Simplesmente vamos mudando, assimilando ideias e inspirações, quando notamos, não somos mais os mesmos. A serpente traz a força para nos adaptarmos a novas mudanças de vida. A força da medicina da cobra e a força da criação englobam a sexualidade, a energia psíquica, a alquimia, a reprodução e a imortalidade, a regeneração.

Elefante - Longevidade, inteligência, memória ancestral, ancestrais enterrados. Precisa mudar a rotina e parar de ficar andando sempre no mesmo caminho, acumule no seu trabalho outros conhecimentos, invista em você. O elefante vai na frente, derrubando todos os obstáculos, para você passar sem medo. Simboliza a longevidade, inteligência, memória ancestral.
Elefante branco – Associe ao xamanismo e ao trabalho de cura búdico, como Reiki, Acupuntura, Medicina e todos os conhecimentos dos mestres do Oriente. Força, bondade, escolha de caminhos, simboliza ligações extraterrestres, mistério.

Falcão – Precisão, mensageiro, olhar a volta, abertura a distância, oportunidades. É o grande mensageiro da vida e dos sonhos. Ao vermos um falcão voando em círculos, é aviso que estamos prontos para trilhar as jornadas xamânicas. É o grande espírito mandando mensagens para serem decodificadas. Precisão, preces ao Universo, mensageiro, olhar em sua volta, abertura, observar à distância, oportunidades, atenção.

Gato – mistérios, poderes mágicos, sensualidade, independência, visões místicas, limpeza. A energia do gato traz grande entendimento e segredos dos mistérios. Tem a terceira visão aberta e grande capacidade para ver tudo o que as outras pessoas não veem. É dotado de grandes poderes mágicos,densos e sutis. Entendimento sobre mistérios, poderes ocultos, sensualidade, independência, visões místicas, limpeza.

Gavião – Mensageiro – Os povos antigos reconheceram este pássaro magnífico de rapina como mensageiro trazendo notícias para suas andanças terrestres, o Bom Caminho Vermelho, do mundo dos avós, dos ancestrais que viveram antes dele. A medicina do gavião ensina você a ser observador, a olhar seus arredores. Observe o óbvio em tudo que você faz. A vida está mandando sinais para você. A vida é a iniciação. O que está sendo solicitado é uma habilidade intuitiva para perceber a mensagem transportada dentro do grito do gavião. A força do chamado do gavião penetra o estado de inconsciência e pede para você voar e buscar a verdade dentro de sí.

Girafa – Calma, inspiração para se atingir grandes alturas, suavidade, doçura. A medicina da girafa ensina que você precisa esquecer um pouquinho da terra e ver mais as visões do céu. Ensinando que você deve ser uma pessoa mais intuitiva, calma e para receber as inspirações elevadas. A girafa traz a calma, inspiração para se atingir grandes alturas em sua vida, suavidade, doçura.

Golfinho – O Maná – Pureza, iluminação do ser, sabedoria, paz, amor, harmonia, comunicação. O golfinho é o guardião da respiração sagrada da vida e nos ensina como soltar as emoções através da respiração. Ouvir nossos sons internos e entendê-los é parte do que o golfinho pode nos ensinar. Imite o golfinho e ande nas ondas do riso, espalhando alegria no mundo. Pureza,iluminação do ser, telepatia, alegria, sabedoria, amor, harmonia, comunicação.
Gorila – Sabedoria, inteligência, adaptabilidade, guardião da terra, habilidade. Para um xamã, o gorila é o guardião da terra, portanto sua medicina ensina a usar mais sua sabedoria interior e praticar sua inteligência. Ande mais longe, movimento, saia da lentidão. Sabedoria, inteligência, adaptabilidade, guardião da terra.

Leão – Poder, força, majestade, prosperidade, nobreza, coragem, saúde, liderança, segurança, auto-confiança. O grande Rei dos animais traz o espírito de luta e de marcar presença. Garra, poder, força, majestade, prosperidade, nobreza, coragem, saúde, liderança, segurança, autoconfiança.
Leopardo – Conhecimento do subconsciente, compreender aspectos sombrios, rapidez. Segundo a lenda dos xamãs, o leopardo, as onças e jaguatiricas ficam rondando-os nas curas, para não deixar os espíritos intrusos, retirados pelos mesmos, voltarem para o corpo da pessoa que está sendo curada. Quando eles o visitam em suas visões é sinal de que está recebendo muitaproteção espiritual para não se perder ou desistir do caminho, portanto continue nas suas buscas com firmeza. Conhecimento do subconsciente, compreender aspectos sombrios, rapidez nas ações.

Macaco – Inteligência, bom humor, alegria, agilidade, perícia, irreverência, amizade. Cuidado com os pulos mal premeditados ou errados, observe suas ações. Inteligência, bom humor, alegria, agilidade, generosidade, ensinamento.

Morcego – Renascimento, iniciação, reencarnação, habilidades mágicas. Tem o poder de ver a coisas ocultas, mesmo na escuridão ou com os olhos fechados. A posição do morcego de Cabeça para Baixo é relacionada com a que os bebês assumem quando vêm ao mundo através do ventre da mulher. Pode significar largar velhos hábitos e assumir uma posição na vida que prepara seu renascimento ou em alguns casos, uma iniciação. Em todos os casos, o morcego sinaliza um processo de renascimento em alguma área de você mesmo ou a morte de velhos padrões. Renascimento, iniciação, reencarnação, habilidades mágicas.

Raposa – Camuflagem – Habilidade, esperteza, camuflagem, observação, integração, astúcia. Ela é rastreadora dos caminhos da cura física externa. Tem a sensibilidade aguçada e mente bastante intuitiva. A medicina da raposa envolve adaptabilidade, astúcia, observação, inteligência e rapidez nos pensamentos e ações. Estes traços podem incluir também o poder de decidir rapidamente e de ter o pé no chão. Habilidade, esperteza, camuflagem, observação, integração, astúcia.

Lobo – Professor – Amor, relacionamentos saldáveis, fidelidade, generosidade, ensinamento. Para os povos Nativos, o lobo é o mais fiel dos guias animais, o símbolo do professor da tribo, encorajando-nos a enfrentar novas idéias e projetos. O lobo é um explorador de rotas, precursor de novas idéias que volta para tribo para ensinar e compartilhar a medicina. O senso do lobo é muito aguçado e a Lua é sua aliada de força. A medicina do lobo permite o professor dentro de nós todos aparecer e ajudar os filhos da Terra a compreender o Grande Mistério da vida. Relacionamentos saudáveis, fidelidade, generosidade, união, a criança interior.

Animais Místicos
Um pouco mais raro mas tbm podem ser totem

Cavalo Alado – Elevação, transmutação, beleza, viagem astral,aventuras, mistério, fascínio.
Centauro - Instinto animal, ligação homem-animal, anarquia, sexualidade, fertilidade, cura.
Dragão – Potência e força viril, proteção Kundalini, calor, mensageiro da felicidade, senhor da chuva, fecundação, força vital.
Elefante Branco – Força, bondade, escolha de caminhos, ligações extraterrestres, mistério.
Fênix – Renascimento, fascínio, animal do Sol, imortalidade da alma, elevação, purificação.
Sátiro – Libertinagem, divertimento, impulso sexual, instintos, fantasias sexuais.
Unicórnio – Rapidez, mansidão, pureza, salvação, espiritualidade, inofensivo.

Animais e os Elementos Sutis:
Criaturas aquáticas, anfíbios = elemento água
Répteis = elemento terra
Pássaros = elemento ar
Mamíferos = elemento fogo

 Canção de Poder
Chamo a Força Encarnada 
Para usar as minhas mãos 
Para expulsar os malfazejos 
Que atrapalham meus irmãos
Chamo os Seres Sagrados
Pra me dar a proteção 
E a Águia vai por cima
E o Leão vai pelo chão

Segue a Águia em seu vôo 
Para me dar a visão 
E quando eu toco o meu tambor 
É quem segura a minha mão 
O Leão com sua força 
Reinando na imensidão 
E essa é a força que Eu sinto 
Dentro do meu coração

Fique muito alinhado 
Diante desta afirmação
Eu uso a Luz do Amor
Prá te tirar da escuridão

Greice Oliver 


3 comentários:

  1. Muito bom o texto, obrigada, esclareceu muita coisa para mim, mas Uriel ficou responsável por 2 elementos? Não desejando ofendê-los, mas creio esqueceram Raphael, o responsável pelo AR, Arcanjo do Leste. Uriel é Arcanjo da TERRA sim, responsável pelo Norte. Só isso, os Nomes das Estrelas e seus Elementos correspondem a outra fonte que estudei. )O( Blessed Be! )O(

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto, obrigada, esclareceu muita coisa para mim, mas Uriel ficou responsável por 2 elementos? Não desejando ofendê-los, mas creio esqueceram Raphael, o responsável pelo AR, Arcanjo do Leste. Uriel é Arcanjo da TERRA sim, responsável pelo Norte. Só isso, os Nomes das Estrelas e seus Elementos correspondem a outra fonte que estudei. )O( Blessed Be! )O(

    ResponderExcluir
  3. Existe um guardião designado a segurança do Coven? Não estou falando do círculo mágico....é a respeito do grupo que pergunto

    ResponderExcluir