19 fevereiro 2015

CÍRCULO MÁGICO

CÍRCULO MÁGICO



            A origem do círculo mágico é incerta, o que se sabe é que  tem origem antiga, versões dele eram utilizadas na velha magia babilônica. Magos cerimoniais da Idade Média e da Renascença também o utilizavam, bem como muitas tribos indígenas americanas, apesar de o fazerem, provavelmente, por motivos diferentes.
A história nos mostra que os povos antigos comumente celebravam seus festivais religiosos em clareiras e círculos de pedras, utilizando sempre os simbolismos dos ciclos e discos lunares e solares.
Assim, é possível que a origem do círculo mágico wiccano seja alguma reminiscência de rituais pagãos aos quais Gerard Gardner teve acesso e incorporou no desenvolvimento da Wicca.
O círculo mágico é um templo bem definido, um espaço sagrado, não-físico, criado através da vizualização e do poder mental do bruxo, é o local onde acontecem rituais e trabalhos de magia. É marcado no solo ou no chão e são usados para criar barreiras contra energias prejudiciais e entidades. Ele é uma esfera de energia capaz de estabelecer uma conexão entre o nosso mundo e outros planos.
Os Círculos Tradicionais variam de dois metros e meio a cinco metros de diâmetro. Alguns círculos mágicos são marcados nos quatro quadrantes com símbolos associando-os a suas fontes de poder.
O Círculo Mágico é formado ao se derramar a energia, normalmente usando um athame , um ato frequentemente referido como traçar ou lançar o círculo. Um anel de energia é estabelecido ao redor do perímetro do círculo; depois através do poder da mente o círculo é fechado dentro de uma esfera de energia. Uma vez criado, encantamentos mágicos ou outros trabalhos podem ser realizados. O Círculo funciona para manter a energia elevada dentro dele até que seja a hora de liberá-lo.
O círculo define a área ritual, retém o poder pessoal, isola energias perturbadoras - em suma, cria uma atmosfera apropriada para os ritos.
Traçar o Círculo Mágico significa estabelecer uma ponte entre o mundo físico e o mundo visível e o invisível. No interior de um Círculo Mágico devidamente sacralizado, estamos além do tempo e do espaço.

Traçar um Círculo Mágico precede qualquer ato mágico. É uma forma de sacralizar a área a ser usada de forma que esta fique em sintonia com os Deuses e com as energias invocadas no decorrer de um ato mágico.
Eis alguns motivos pelo qual o Círculo é traçado:

* Proteger os praticantes de energias e espíritos nocivos a feitura do ritual;
* Intensificar e harmonizar as energias geradas pelos praticantes;
* Permitir a aproximação e participação no ritual dos deuses e guardiões, os seres responsáveis pelo direcionamento das alterações causadas pelos rituais.

* Alterar a consciência;
   *Estabelecer um Espaço Sagrado;
   *Proteger;
   *Filtrar;
   *Manter o poder de concentração;
   *Recortar um espaço entre os mundos (físico e astral);
   *Criar um "Ovo Akashico" (Aksha = energia pura. Ovo Akashico = Local de  energia pura);
   *Religar a Bruxa (o) com a Divindade;
   *Redifinir o "Eu";

No Círculo, existem oito portais que fazem a ligação entre o espaço sagrado e os reinos elemental e astral. Os Portais elementais estão localizados nas quatro direções: leste, sul, oeste e norte. Os Portais dos Guardiões ficam localizados exatamente do outro lado da Floresta entre Mundos, imediatamente em frente aos Portais Elementais. Desse modo, na WICCA utilizamos a força dos elementos para levantar o poder, mas a magia é cristalizada no astral e são os Guardiões os responsáveis por sua cristalização ou dispersão.


ABRINDO O CÍRCULO MÁGICO

A Wicca é uma religião que prega a liberdade, sendo assim, não poderia ser diferente em se tratando da abertura do círculo. Existem várias maneiras de se abrir o círculo, assim com o tempo você poderá adaptar-se a que melhor lhe agradar ou até mesmo criar a sua própria maneira de abrir o círculo, obviamente não se esquecendo dos preceitos básicos.
A forma tradicional, pela maneira Celta, é sempre começando pelo Norte. Na Tradição Celta o Norte é sagrado pois é pelo Norte que o guerreiro entra no círculo do conhecimento e foi pelo Norte da Terra que os Celtas vieram para Europa.
Vamos expor aqui uma das formas de traçar o Círculo.

1)    Antes de mais nada tome um banho normal e enquanto estiver no banho imagine imagine toda a sujeira e negatividade de seu corpo indo embora. Ao final jogue um pouco de água com sal grosso pelo corpo ( o sal grosso é bom para cortar a negatividade .

2)    Varra ritualisticamente todo o cômodo onde o círculo será traçado,  imaginando todas as energias negativas e contrárias indo embora, lembre-se que os pêlos da vassoura não devem encostar no chão.


3)    Pegue seu Athame e dirija-se ao Norte eleve-o com as duas mãos em sinal de apresentação e diga:

Abençoado seja este local que a partir de agora se torna sagrado. Eu traço este Círculo em nome da Deusa e do Deus. Nele nenhum mal poderá entrar e dele nenhum mal poderá sair.
Que assim seja!

            Enquanto diz isso imagine uma luz branca sendo enviada para meu athame como se fosse um raio.
4)    Dê três voltas no sentido horário por todo o percurso onde será seu círculo. Enquanto você caminha, imagine a luz do athame sendo enviada para o círculo e assim formando uma barreira energética.

5)    Após dar as três voltas retorno novamente ao Norte e invoque os Quatro Guardiões Elementais erguendo o athame a cada ponto cardeal. Enquanto invoca cada elemento, volte seu pensamento para a força da Natureza. Por exemplo, quando invocar Terra pense em árvores, rochas, montanhas, e assim com todos os outros três elementos. Isso direcionará sua mente para aquilo que é mais sagrado para as Bruxas (os): A Natureza!

No ponto Norte o poder a ser invocado é o da Terra.
            Terra que frutifica e gera! Eu invoco sua força poderes da Terra.
            Sejam Bem Vindos!
6)    Vá até o ponto Leste eleve seu athame e invoque os Poderes do Ar.
            Ar que sopra a inspiração! Eu invoco sua força poderes do Ar.
            Sejam bem vindos!
7)    Vá ao ponto Sul eleve seu athame e invoque os Poderes do Fogo.
            Fogo que traz calor e vida! Eu invoco sua força poderes do fogo.
            Sejam bem vindos !
8)    Vá até o ponto Oeste eleve seu athame e invoque os Poderes da Água.
            Água que lava e purifica! Eu invoco sua força poderes da água.
            Sejam bem vindos !

Feito isto o círculo mágico está traçado, agora você poderá realizar qualquer dos rituais no interior do círculo de força e poder.
Dentro de um círculo deve haver o desenho de um pentagrama e um símbolo em cada quadrante representando os Quatro Elementos. Se preferir pode-se substituir os símbolos de cada elemento por velas.
* Norte = Um pouco de terra, uma planta para a Terra ou uma vela preta representando a meia-noite.
* Leste = Uma pena ou incenso para o Ar ou uma vela vermelha representando o nascer do Sol.
* Sul = Uma pequena vasilha com Fogo para este elemento ou uma vela branca representando o Sol do meio-dia.
* Oeste = Uma vasilha com água, sal marinho ou qualquer objeto marinho para a Água ou uma vela cinza, azul ou púrpura representando o crepúsculo.


FECHANDO O CÍRCULO MÁGICO


Quando um Círculo Mágico é traçado no início de uma cerimônia, deve ser destraçado no final dela. Dessa forma, agradecemos todos os Deuses que foram invocados e enviamos as energias que cederam parte de seu poder para o nosso encantamento ao seu lugar de origem.
Sempre desfaça o Círculo após uma cerimônia. Isso é um fator importante e que não deve ser descartado ou esquecido em hipótese nenhuma.

1)     Ao término do ritual agradeça os Quatro Guardiões e dispense-os.
A cada ponto cardeal levante novamente seu athame com as duas mãos, começando pelo Norte dizendo :
            Poderes do Norte, elementais da Terra agradeço por sua presença e benção no rito realizado, senhores da concretização e do conhecimento sigam em Paz !
2)     Volte-se ao Leste e agradeça aos poderes do Ar:
            Poderes do Leste, elementais do Ar sua presença foi bem aceita e agradeço por proteger-me e abençoar-me no decorrer deste ritual realizado sigam em Paz !
3)     Volte-se ao Sul e agradeça aos poderes do Fogo:
            Poderes do Sul, elementais do Fogo agradeço por terem vindo e me abençoado neste ritual, agradeço por terem me protegido sigam em Paz !
4)     Volte-se ao Oeste e agradeça aos poderes da Água :
            Poderes do Oeste, elementais da Água agradeço por terem estado comigo neste rito mágico, senhores da transformação sigam em Paz !
5)     Voltando novamente ao Norte eleve novamente o athame e agradeça aos Deuses por terem auxiliado no rito. Em sinal de agradecimento você pode dar um beijo na lâmina e percorra novamente o espaço que abriu o círculo só que desta vez no sentido anti-horário dizendo:
Com o athame te construí, com o athame eu te desfaço, pela força mágica do athame eu te abro para que eu possa sair daqui livre de doenças, problemas e insatisfações, que este círculo seja enviado novamente ao Mundo dos Deuses. O círculo se desfaz mas ele nunca se rompe!




Grasi Marchioro

2 comentários:

  1. Era o que eu estava precisando. Obrigada
    vcs são 10.

    ResponderExcluir